Antologia de Ficcionistas Gandareses

“Não concebo uma literatura intemporal
nem fora de certo espaço geográfico,
social, linguístico;
quer dizer, não a vejo inteiramente desligada
das condições de tempo, de lugar.”

Carlos de Oliveira
in O Aprendiz de Feiticeiro
Livraria Sá da Costa – 1995

Inspirada em Carlos de Oliveira, poeta e romancista maior da Gândara, a “Antologia de Ficcionistas Gandareses” tem como cenário o “ambiente quase lunar habitado por homens”.

“A Gândara surge pela primeira vez na literatura portuguesa pela mão do poeta e romancista Carlos de Oliveira (1921-1981). Escritor neo-realista, com uma ligação umbilical à região que o cerca, é nela que vai encontrar a envolvência e a temática que irão servir de ponto de partida para toda a sua produção literária. O “ambiente quase lunar habitado por homens” que tão bem conhecia, em que à pobreza e ignorância endémicas se junta o abandono, o marasmo cultural e as injustiças sociais, representa naturalmente para o autor o cenário conforme aos cânones da estética neo-realista que dava então os primeiros passos e a que com entusiasmo aderira. A “descoberta” e a divulgação de toda esta realidade, até então praticamente desconhecida, aliadas à “riqueza do seu trabalho de linguagem”, fazem hoje de Carlos de Oliveira o responsável pelo aparecimento, a partir dos anos sessenta do século passado, de um grande número de escritores, que, tendo igualmente a Gândara como pano de fundo, nela (sobre ela) vão desenvolvendo a sua actividade criativa.”

A “Antologia de Ficcionistas Gandareses”, com coordenação de Idalécio Cação e Victor Fernandes, integra os autores Ferro santos, Ribeiro Maçarico, Idalécio Cação, João Encarnação Reis, António Castelo Branco, Cândido Ferreira, Paulo Frade, Silvério Manata, António Canteiro, Fátima Bica, Lurdes Breda e Elisa Pedrosa.

Sessões de Lançamento:

Dezembro 2012 – Sede da Confraria dos Nabos e Companhia, Crapelhos, Mira.
Estiveram presentes os coordenadores da obra Idalécio Cação e Victor Fernandes, o grão-mestre da Confraria dos Nabos e Companhia, Fábio Ventura, o Vereador do Pelouro da Cultura da Câmara Municipal de Mira e o apresentador da obra Professor Pedro Calheiros.